Um pouco mais de nossos artistas- Khaled Emam


Hoje teremos uma entrevista-aula, com o Egípcio Khaled Emam...



1) Conte-nos um pouco mais sobre você, onde nasceu, sua profissão, uma comida favorita, um time
de futebol. Porque resolveu vir morar no Brasil? E o que acha daqui?
 É uma honra e um prazer falar com vocês através deste entrevista, Sou Egípcio do Cairo, formado em engenharia no Cairo em 1985, trabalhei no ramo do turismo no Egito durante 9 anos sempre gostei este mercado e cheguei parar por causa de guerra do golf em 1990 que mercado do turismo praticamente parou por tempo neste época e comecei a atuar na área da engenharia mesmo até 1992 quando decidi a viajar para o Brasil.
Comida favorita, hum quando a gente fala do Egito e a nossa comida realmente tem muitas ("rs rs") mas digamos que amo, Macarrão com Bechamel e peixe frito, aqui no Brasil claro a culinária  é muito boa também e tem varias pratos que gosto mas vamos no peixe por que é meu prato favorito ("rs"), e em relação de time no Egito meu time é El Ahly e aqui no Brasil é Flamengo.
      - Digamos que foi o destino que escreveu que eu estar aqui no Brasil, confesso nunca pensei um dia que ia deixar a minha terra, mas foi uma história de amor com uma Brasileira que deu fruto a três filhos lindos, falar sobre Brasil e o povo brasileiro realmente como fosse falar sobre Egito e o povo Egípcio, somos parecidos sim, Brasil é uma terra linda e povo é muito receptivo e amigo, claro tem suas problemas e dificuldades mas com certeza vão superar isso.

2) Como você vê as Danças Árabes como são dançadas no Brasil.
  Olha eu amo a musica, arte sempre convivi neste meio no Egito, tenho muitos amigos que atuam neste areia artística la, e fico muito feliz aqui quando vejo este amor e admiração que as brasileiros tem com a nossa arte e nossa cultura, Brasil tem sim muitos talentos que merecem o nosso orgulho, estudam se dedicam a arte, e as brasileiras ou os brasileiros em geral tem o dom e isso importante claro, com certeza existe diferencias entre a dança aqui no Brasil e nossa no Egito mas isso é natural a dança do ventre a dança folclore está em nosso sangue como o samba aqui, mas eu fico feliz sim de ver a apresentação das artistas aqui.

3) Quais as danças folclóricas mais marcantes na sua Terra?
   Bom Egito é a mãe da musica e de dança oriental mas quando citar ritmos folclóricos no Egito digamos que o mais marcante são o Saidi e o Baladi, são o mais tocados e o mais marcantes no jeito do dançar e na alegria que trazem. 

4) A dança com espada é uma dança folclórica?
   A dança de espada realmente um assunto merece a ser estudado e conversado, mas respondendo a sua pergunta digo não, a dança de espada não é uma dança folclore, quando citamos o nome folclore pertence um ritmo que tem suas passos e suas instrumentos musicais especificas, uma característica de uma região e um povo, na dança de espada não existe ritmo, não existe passo e nem instrumentos musicais mais ainda uma região.
      E quando falamos de dança de espada quanto a dança do Punhal na verdade são danças masculinas e não é usadas pelas mulheres tanto nos costumes e tanto entre artistas e bailarinas, Espada e punhal faz parte sim da nossa cultura desde os antigos egípcios, mas foram usados nas comemoração então é mais uma dança comemorativa do que dança folclore.
   
5) Existe Derback(dança) tradicional, moderna ou folclórica?
   Bom, não existe derbacke tradicional, moderno, folclore, no Derbacke existe Ritmos como Falahi, Baladi, Saidi e Khalije claro tem como adaptar o derbacke com outros instrumentos musicais modernas como a Bateria por exemplo assim como pode tocar snuj também com a bateria, os instrumentos musicais não são limitadas mas neste caso estamos saindo dos ritmos do derbacke.

6) Quais as principais virtudes e os principais defeitos das danças orientais realizadas no Brasil.
   Bom as principais virtudes é o amor e a paixão que vocês tem pela nossa dança, nossa cultura e nosso arte, eu acho isso muito bonito sim, vejo a dedicação os estudos e a pratica, não é fácil representar cultura de outro pais eu sei mas o amor pelo arte supera e ajuda estes dificuldades, Os defeitos até eu sempre cito isso em meus cursos e meus workshops é o olhar mecânico pra dança, muitas se preocupam sempre com a técnica e esquecem o mais importante é a alma da bailarina, a musica e a dança antes de ser dançada tem que ser sentida, muitas entram preocupadas com a técnica sim e acabam esquecendo o encanto e a alegria que a musica e a dança traz, a musica é bonita sim para ver e para ouvir mas também precisa tocar a alma da bailarina e o publico.
        Um das defeitos importantes que nos árabes possa ver e entender é falta de conhecimento, também cito isso em meus cursos, muitos se preocupam sim em dançar bonito sem se importar se essa musica refere o ritmo que elas dançam ou não, em que a musica fala, já vi sim profissionais conhecidos dançam ritmos folclore com musicas religiosa, ou dançam Zar que é um ritual religioso com alguém tocando snuj isso talvez pra vocês aqui bonito mas pra a gente jamais, como digo a preocupação sempre é na parte técnica e muitas pensam que seus vídeos apenas serão vistas aqui no Brasil mas isso errado, a partir da hora que postar um vídeo na net esta visto pelo mundo e da ai vem as criticas, nossa cultura e precisa ser estudada sim.
         
7)O que você pensa do paradigma Dança do Ventre como uma dança milenar e Dança do Ventre como uma criação ocidental.
   Bom a dança do ventre é uma dança antiga sim vem modificando com a mudança de hábitos e costumes do povo, mas se vamos referi palavra milenar que é desde os antigos Egípcios ai o erro, importante saber a diferenciar entre rituais e dança do ventre (os ritmos e os instrumentos musicais que existe hoje em dia na dança do ventre), milenar sim os primeiros sons, batidas e canto isso vem desde a deusa mãe (Ísis).
        E dança do ventre como criação ocidental claro isso não tem lógica, dança do ventre é de origem Egípcia e foi emigrada por todo oriente médio antes de chegar o ocidente.
   
8) Você é favor dos selos e padrões de dança que existentes no Brasil?
   Este assunto realmente é muito delicado em falar sobre ele mas vou responder como egípcio e como a gente ver a dança na nossa terra e como as artistas agem, então digo a minha opinião totalmente contra simplesmente por que não existe padrões, o bonito na dança de ventre é a variedade, as diferenças nos estilos, na maneira em que se representar, vou citar por exemplo uma bailarina que todos conhece e admira trabalho dela que é Randa Kamel, a Randa foi formada de escola do Mohamed Redá, fazia parte do grupo dele antes de começar a carreira solo, estudo com uma das rainhas nossas que é Fifi Abdo e mesmo assim nunca ela diz padrão do Mohamed Redá, imagina se tudo mundo segue um único padrão para ser boa bailarina, ai não importa em que você ia ver a final tudo igual e segue o mesmo padrão, Cada bailarina tem seu estilo e seu perfil, algumas se destacam no folclore outras no clássico e isso é o bonito na dança a variedade.
        No Egito por exemplo quando citamos a dança clássica a rainha é Suher Zaky ela já dança folclore claro mas perfil dela é clássico e se destaca nisso, quando falamos do baladi é a rainha é Fifi Abdo também ela dança clássico mas o perfil dela é baladi, então não importa onde Suher Zaky estudou e nem a Fifi estudou o que importa que elas sabem qual perfil que mais atrai o publico e o mais combina com elas e tentam fazer com ele sua referencia.
      O mais bonito na dança do ventre é seu talento e sua carisma, dançar com alma e faça com que o publico se encanta com você.

9)Quais as  suas impressões  sobre a representação da cultura e do folclore da sua terra no Brasil.
   O folclore antes de ser uma dança ele é uma referencia, não apenas saber que o saidi por exemplo é dum dum taka taka dum não é, cada folclore representa uma região que tem seus hábitos e seu jeito de viver, cada folclore tem seus instrumentos musicais que se refere e isso que vejo em maioria das apresentações do folclore falta do conhecimento pela origem do ritmo, e isso acaba sim prejudicando a sua coreografia muitas escolham ritmo falahi e dançam saidi e escolham saidi e dançam falahi e quando acerta na musica erram o figurino, isso não por falta do talento mas por falta do conhecimento. 

10) Como natural de país do oriente médio, já sofreu algum tipo de preconceito com relação a isso
no Brasil.
   Graças a Deus nunca, o povo brasileiro é um povo que parece muito com o povo egípcio sim, um povo amigo receptivo, um povo alegre mesma com suas dificuldades, nos la no Egito também amamos o brasil de paixão sim, por causa do futebol é única seleção que a gente vibra por eles quando jogam e ficamos triste quando sai.
         Eu lembro nos anos 70 a seleção brasileira foi fazer um amistoso no Egito eu era pequeno 7 ou 8 anos e Pele estava na seleção neste época, o jogo era no estádio do cairo,ai foi com meu pai e meus irmos para ver brasil jogando o estádio tava lotado era brasil contra Egito mas tudo mundo tava torcendo para brasil antes do jogo começar o Pele deu volta no campo e fez essa sinal da (V) paz e amor, mas a gente não sabemos o que quer dizer, então tudo mundo pensou que ele prometeu fazer 2 gols rs, e fez sim, quando o jogo terminou as repórteres foram entrevistar ele e perguntaram como você tinha a certeza que ia fazer 2 gols, ele respondeu não tenho certeza não sabia que ia fazer 2 gols, a repórter falou mas você fez o sinal de 2 gols rs ai ele riu e explicou não esse sinal no brasil quer dizer paz e amor rs mas foi muito bonito e lembro até hoje.
        Então eu agradeço do coração Brasil e todos os Brasileiros por me fazer sentir que estou ainda na minha terra e entre meus amigos.  

11) Como você vê todas essas fusões que existem hoje, dança do ventre/ballet, ventre flamenco... e etc..
   Claro isso deixa a gente perder o que é mais bonito na dança que é a origem, acho o ballet é ballet, a samba é samba por que não mantemos as características de cada arte? É uma referencia é uma cultura e isso acaba perdendo o prazer de você assistir uma apresentação.

12) O que você gostaria de dizer aos nossos leitores, deixe um recado a eles...
 Primeiro agradecer pela a sua entrevista e todos que leiam, e digo também obrigado por amar e  representar a nossa cultura, e digo também que a nossa cultura é nossa arte é rica em conhecimentos, a dança é rica em ritmos então aprofundam nos estudos, conhecem bem a nossa cultura e se entregam é sua alma para a musica. E deixo aqui uma frase para todos ( deixa sua alma sentir a musica e deixa seu corpo se manifestar o que a sua alma sente).
Muita paz a todos.
Alsamau Aleikom.

Espero que vcs tenham gostado e aprendido um pouco mais, podem continuar a mandar suas perguntas para nanda_rubi@hotmail.com, que estaremos correndo atras de responde-las....

Comentários

sahara salima disse…
Adorei a entrevista com o Khaled Emam. Concordo com ele quando disse que precisamos estudar mais os rítmos, folclores, sabermos escolher a música certa, traje correto para o que pretendemos dançar! Amei!
Rose Leal disse…
Adorei essa entrevista afinal é alguém que sabe o que está falando. ....
Rose Leal disse…
Adorei essa entrevista afinal é alguém que sabe o que está falando. ....