Será que você sabe dançar?- Como Dançar todos esses estilos?



Depois de muito analisar as apresentações que eu vi no MP deste ano, fiquei horas pensando e analisando. A final de contas, como devemos dançar essa infinidade de "tipos" de dança do ventre que temos hoje?
Então fui pesquisar, com varias bailarinas do nosso meio, para ver a visão delas sobre o assunto, como elas esperam que sejam dançado todas essas categorias. Que fique bem claro...NÃO SOMOS DONAS DA VERDADE ABSOLUTA, NEM ESTAMOS TENTANDO IMPOR ALGO, AS OPINIÕES CONTIDAS AQUI, VEM DA VIVENCIA DE CADA BAILARINA E O QUE CADA UMA ACREDITA, dentro de seus estilos e suas fontes de estudos.  Mas espero com isso, que possamos parar e analisar, e pelo menos ter uma ideia do que se espera ver, quando por exemplo, se pede para dançar um clássico.  Infelizmente, não só eu, mas varias pessoas andam questionando isso, que movimentos usar, que musica dançar... Então vamos ver, se pelo menos uma luz no fim do túnel começamos a ver. Participe conosco, deixe seu comentário, dizendo qual a sua visão sobre o assunto, o que você acha que precisa mudar, ou como deveria ser? Seu comentário é muito importante.
As perguntas foram:
Para você como deve ser dançado:
1) Dança do Ventre Clássica;
2)Dança do Ventre Moderna;
3)Dança do ventre Tradicional;
4) Baladi;
5) Baladi Moderno;
6) Folclore ( e quais seriam eles...);
7) Dança da espada se encaixa onde?
8) Dança com snujs se encaixa onde?
9) Fusão, o que seria ela?
10) Shaabi;


                                    Vou dar o meu parecer, o que eu Nanda Salíma acho...
1) Clássica: Musicas grandes, com uma grande introdução, e vários ritmos. Vários movimentos de Ballet, arabesques, giros e meia ponta. Roupa com franja ou não, saias sereias, rodadas... e por ai vai.


2)Dança do ventre Moderna: Musicas mais rápidas, e um tanto alegre, algo bem dançante. Acho que aqui cabe uns movimentos de arabesques, giros, e meia ponta. Figurino diversificado, talvez até uma calça.


3) Dança do Ventre Tradicional : Aqui eu espero ver de verdade uma apresentação bem estilo Golden Era. Muitos 8, Básicos egípcios, pés no chão. Algo que me remeta a esse "inicio" da dança .


4)Baladi - Pois então, como o mestre Hossam Ranzy me explicou, e a Fátima Braga também concorda, pra mim Baladi é uma Dança Popular , por tanto no meu ver, e no que o Hossan me ensinou, se dança de figurino tipico, muito PÉS NO CHÂO, muito 8, muita dança tradicional. Mas de uma forma mais "feliz" se posso falar assim.


5) Baladi Moderno- Eu não sei de verdade como se dança isso.


6) Folclore: Esse tem que seguir a risca a sua origem e como ele é tipicamente dançado. Racks Assaya, acho que é o mais conhecido. Lembrando que eu também acredito que Baladi não é folclore, e Melea também não. Pois de acordo com o Hossan, Melea é uma dança Baladi, por tanto uma dança Popular.


7)Espada: Acho que é uma dança cenográfica. E acho que aqui cabe um figurino com calça, pois geralmente tem movimentos executados no chão.


8)Snujs: Creio que é um acessório, que engrandece a apresentação.


9)Fusão: Eu acho que é quando se mistura dois estilos diferentes de musicas, e de dança. Bem executada e elaborada fica algo bem legal de ser visto. Uma apresentação para show, algo que chama a atenção do publico por ser diferente.


10) Shaabi : Não posso falar muito, pois ainda não aprendi o suficiente pra palpitar...kkkk... mas eu creio , nos meus primeiros estudos, que é uma dança muito extrovertida, um baladi bem despojado.


 Isso é o que eu acho. Se eu estiver errada, me perdoem. Mas ainda sou uma aprendiz e espero continuar sendo.
                       Uma coisa que eu acho que vai ter que ficar clara dai pra frente, é que em todo o concurso, vai ter que ter uma clausula, explicando o que se espera que a bailarina dance, seja em qual "modalidade" for, clássica, moderna... para não haver duvidas para quem dança e para quem julga. Algo a ser analisado por quem irá julgar, e ai passado para a concorrente.
Então vamos as nossas respostas...


 Najwa Zaidan




1 ) DANÇA CLÁSSICA: -  grandiosa acima de 8 minutos, deve ser feita em entrada e deslocamentos, respeitar folclore, percussões e taksim caso tenham, variar movimentos e repertórios e gran finale (encerramento em grande estilo mantendo padrão, entusiasmo e grandeza).

2) DANÇA MODERNA : - musicas de construção musical mais modernas, menores tamanhos com instrumentos modernos e remixadas as vezes, devemos ter empatia e sinergia com publico e com a musica, valorizar movimentações modernas e mais ousadas, deslocamentos essenciais e elementos surpresa, com técnica porem mais despojada.

3) DANÇA TRADICIONAL: - Deve ser executada bem como a clássica, respeitando ritmos , variações e interpretações, utilização de figurinos tradicionais.

4) BALADI: -  ritmo e baladi folclore - SE estiver em folclore deve ser apresentado com figurino adequado e valorização de quadril, empatia e expressão. Quando ritmo, deve ser executado de acordo com a colocação dentro da frase musical.

5) BALADI MODERNO : -quadril, interpretação, dramatização, sinergia e utilização de figurinos menos tradicionais.

6) FOLCLORE :- Todos de acordo com seu estilo e tradição: Said, Jarro, Baladi, Hagalla, GawaseBeduíno, Khalige, etc...

7) e 8) DANÇA DA ESPADA E SNUJS: - se encaixam de acordo com show ou a musica escolhida, ambos podem ser feitos de acordo com as musicas corretas para ambos, entram em instrumentos. Espada, caso isolado,  usada em apresentações a parte, snuj pode ser usado em varias situações, em acompanhamentos de musicas tradicionais, clássicas e modernas, fica a escolha da bailarina, desde que caiba dentro da musica.

9) FUSÃO: - Na minha opinião são as misturas de outros ritmos, outras culturas e variações que podemos unir a musica árabe, sempre tomando cuidado de manter passos e colocações,  estilo da musicalidade árabe, manter metade de cada , ou seja, não se pode sair fora totalmente da linha árabe.

10)SHAABI:- Na verdade é uma musica mais moderna, de citações e letras mais populares que podem falar sobre cotidiano e costumes do oriente moderno, poderia se dizer grosseiramente para melhor entendimento ritmo baladi com letra bem moderna , ou seja letras que falam e insinuam situações do dia a dia, vivencia cultural e moderna dos grandes centros orientais. Deve ser dançado de forma interpretativa, com sinergia com seu publico e muito despojado, com roupa não tao folclórica mas um pouco tradicional a moderna.


Hadara Nur





1)DANÇA CLÁSSICA:Dança do ventre clássica é aquela que tem uma musica em torno de 7 a 15 minutos. É caracterizada por ser instrumental, e sua estrutura é dividida em:
Introdução da musica
Introdução/apresentacao da bailarina
Desenvolvimento
Despedida
Finalização
Cada uma destas partes tem suas explicação especificas :

Introdução da musica : a musica se apresenta como um todo, momento grandioso, os instrumentos são claros, geralmente não há ritmo especifico.

Introdução/apresentacao da bailarina : A melodia muda um pouco e entra um ritmo base de entrada da bailarina, como por exemplo: Malfuf, Ayoub, fox e Bambi . O papel da bailarina deve ser de apresentação em cena, se apresentar, desenhos de alco, movimentos de deslocamentos.

Desenvolvimento : Aqui há um coquetel de ritmos e, é a maior parte da musica .... passamos por SAID, BALADY, WHADA ENTRE OUTROS.  AQUI A BAILARINA DEVE SEGUIR CADA PROPOSTA DO RITMO. Também podemos encontrar partes como: Tacksin, Folclore e outros.

Despedida : Aqui a musica lembra o inicio, e a postura da bailarina deve ser de agradecimento para com o publico. Voltam os ritmos de deslocamentos. A musica esta mais acelerada.

Finalização : São os últimos segundos da musica , geralmente giramos e finalizamos com um punch na musica.

2)DANÇA MODERNA: - Musicas Árabes remixadas com batidas mais modernas. A postura da bailarina dançar na grande essência DANÇA DO VENTRE,  podendo colocar passos de virtude mais modernas, como por exemplo contratempos, pernas mais altas, braços mais marcados, cabeça e tudo mais. Não esquecer que não pode perder a essência da dança do ventre.

3) DANÇA TRADICIONAL: Musicas de estrutura parecida com as clássicas, mas numa leitura mais simplificada por exemplo. Não há tantos coquetéis de ritmos. 
Pode-se fazer uma leitura de dois tipos de tradicionais...

TRADICIONAL ANTIGO, ESTILO O QUE A GANHADORA DO MP DESTE ANO GANHOU E ESTILO MAIS ATUAL (INFORMAÇÃO DE MAURÍCIO MOUZAYEK)

No estilo  MAIS ATUAL (INFORMACAO DE MAURÍCIO MOUZAYEK) A estrutura da musica é grande geralmente 7 minutos, pouca diversidade de ritmo, melodias ricas e cantor junto...

HELWA / Baatereflek / Wahastine / Kariet el Fingen , dentre outras.

OUM KALSOUM NÃO ENTRA EM NENHUM DOS TEMAS ABORDADOS OK? , MUITA GENTE DANÇA COMO CLÁSSICO É ERRADO!
POIS A MUSICA DELA VEIO DE LIRICA= OPERA.


4 ) Baladi  e 5) Baladi Moderno:  PREFIRO NÃO RESPONDER POIS NÃO TENHO TANTA INFORMAÇÃO A FUNDO SOBRE ESSE TEMA.

5) FOLCLORE = MAHMOUD REDA
 A maioria de nossos folclores dançados hoje em dia veio de um estudo apurado do grande mestre MAHMOUD REDA, poucas pessoas tem esta informação mas enfim, ele visitou N povoados e foi catalogando as dancas folcloricas tipicas das regiões e assim dançamos os folcores hoje em dia :

Modalidades:
Jarro
Bastao
Dois bastões / tahtib
Khaleege
Meleah Laff
Balady
Port Said
Gawaze
Nubia
Hagala
Flores




Lulu from Brasil





Querida Nanda, isso ia dar um texto comprido... Na verdade muitos termos que nós usamos nem existem, de fato. Acabaram sendo inventados pelos concursos, o que leva a esta confusão toda.
Os professores sérios, árabes, não falam sobre fusão....esse é um termo que acabou servindo para denominar algo chamado mistura, de um jeito mais bonitinho... Mas quem sou eu para dizer?
Como eu disse no mercado no dia da abertura, a denominação Dança do Ventre, por exemplo, por si só já está errada. Esse título veio a partir da França, onde o nome de nossa dança, traduzido para o português do Francês viraria " Dança do estômago". O termo Francês por sua vez veio de Belly Dance. Ao buscar pela tradução de Belly vc vai encontrar também os mesmos sinônimos, estômago, barriga, abdômen, e lá se vão diversas palavras para denominar uma dança que em sua origem é chamada Dança Oriental, ou do Leste.
Se aqui já encontramos confusão imagina no resto?
Eu por exemplo não teria como lhe dizer, de forma justa e certificada, por algo que fizesse valer minha idéia, sobre as diferenças entre o que se convencionou chamar de " Dança do ventre clássica " ou " Dança do ventre Moderna"
Te pergunto mais uma vez, quem inventou isso?
Provavelmente as competições para poder separar os estilos que se apresentavam dentro dos eventos.
Pensando nisso vamos esbarrar nos mesmos problemas ao tentar distinguir o que é Dança Tradicional, pois uma das palavras para tradicional é Baladi em árabe... O que é típico e tradicional é chamado também por este termo...olha aí a confusão armada.
Folclore, existem sim formas de classificar, de acordo com a região. Dança Núbia, Saidi, Falahi, Baladi, Tanura, Mambooti, Raks al Shamadan, Skandarani, Dança com Meleah, Dança Beduína, Gawazee, e Hagalla ...todas estas até onde eu sei, são consideradas folclóricas.
Dança com espada, do jeito que conhecemos, é dança fantasia, ou dança show, ou simplesmente Dança com acessório.
Dançar com snjus por exemplo é tradição entre as gawazees mas não quer dizer que uma bailarina oriental não possa usá-los como por exemplo Taheya Karioka em tempos antigos...
Então penso que seria a dança com acessório. Sendo este acessório um instrumento musical, assim como dançar com Daff...é um elemento a mais na dança mas não é necessariamente Folclore. Nunca recebi a informação desta maneira.
Shaabi então é um assunto sem fim. Shaabi é um termo que serve para designar, algo tradicional, ou baladi...também pode ser usado para determinar no geral o folclore. Um outro sinônimo pode ser " popular" ou o que vem do povo.
Relacionada a música, podemos dizer que é uma expressão urbana dos sentimentos e manifestações das pessoas de forma geral. Nas letras podem haver momentos de duplo sentido, as vezes uma crítica social, ou política. Tudo dito de forma simples... Em termos de dança, sem definir demais, talvez seja a forma mais pura de expressão egípcia, com todo o bom humor e diversão de que eles são capazes.
Já li muito a respeito disso, já ouvi de professores, mas não o suficiente para poder afirmar coisas.
Penso que aí está o segredo, para que tentar definir, porque não mergulhar, e aprender mais e mais?
Mais uma vez digo, que nada é assim tão quadradinho muito menos a cultura egípcia.
Ainda continuo na luta e na pesquisa para compreender mais um pedacinho do iceberg quente que é este país !! e sua arte!
Nanda, no primeiro dia do Mercado , quando este assunto do que é o que veio a baila, minha sugestão foi de que cada organizaão competitiva, descreva em detalhes o que considera na categoria proposta.
Este é um dos maiores problemas nos eventos não é?
Não se sabe o que vai ser julgado e no final o resultado parece injusto, pois ninguém sabe ao certo, o que é esperado, e desta maneira não há como se preparar para o julgamento da performance.
Já que não há uma regra geral aceita e oficial, que cada organização estabeleça quais os parâmetros usados, assim as participantes se sentirão mais a vontade e a forma de avaliação ficará mais clara para todos.

Li um texto muito interessante num site chamado http://www.aswandancers.org/
Gostei bastante e até usei algumas alusões aqui ao te escrever.
Na verdade li coisas lá que já tinha ouvido antes de professores meus...por isso me senti bem confortável explorando os artigos
beijos e até a volta
Lulu




Fatima Braga





1)DANÇA CLASSICA ;- aprendi que a musica classica árabe eram aquelas que tinham variações de ritmos, de longa duração. A musica classica se compactou Hoje, encontramos as versões mais antigas numa versão e instrumentação moderna. Por esse motivo esta confuso este tema. Acredito que resgatar o tradicional é buscar a musica, a dança e o figurino na sua essência . Ela pode ser instrumental ou cantada . No figurino as duas peças (cinturão e bustie) e a saia tradicional.
Os movimentos resgatam os oitos horizontais e verticais, ondulaçoes, redondos, shimmies, básicos egipcio,movimentos mais centrados com pouco deslocamento e muito tremido .Sem muitos giros, movimentos de cabeça, chute ... com muita emoção e interpretação.

2) DANÇA MODERNA :- As muisicas ãrabes já estão nesta versão.A partir do momento que ela mudou sua estrutura ,ela se tornou moderna. Encontramos muitas musicas classicas compactadas e com remix de tecno. Tambem temos a musica pop árabe Na apresentação encontramos movimentos exagerados,pernas com grandes arabesques, muito deslocamentos, giros, movimentos de cabeça e o seu figurino pode ser saia justa,com babados, calça, mini saia, shorts.

3)DANÇA BALADI : - dança popular com movimento e figurino simples.i conhecido também como beledi e balady (ritmo egipcio) - O ritmo é o derivado do Maksoum (conhecido pelas bailarinas como baladi ) Marcado pelo ritmo forte e acentuado através dos movimentos realizados de uma forma mais despojada ,solta dos quadris. Não podem ter movimentos de balé e jazz. O figurino não pode ser duas peças , podendo usar vestidos justos, com moedas e curtos coloridos.
                        Baladi é a forma livre de expressar a dança. Shaabi também é uma forma de expressão O Meleah laff também é considerado uma dança popular da Alexandria e Ghawazee do Sul do Egito.

                        A Dança Baladi não é uma dança folclórica, que costuma se limitar a determinado grupo étnico. É uma forma de expressão da dança do dia-a-dia do do povo egipcio,é uma dança popular.Essa dança é improvisada culturalmente!
Shaabi, no Egito, é uma dança urbana , uma forma de expressão e também é uma dança popular. As músicas baladi cantadas que falam sobre o cotidiano o dia-a-dia. Hakim é um cantor das musicas Shaabi. 

4) DANÇA COM SNUJS : - snujes pode enriquecer a apresentação, a musicas são egipcias. Os snujes se encaixam em musicas egipcias baladi, na dança shaabi. O snujes é um instrumento que encanta e completa uma apresentação enriquecendo a coreografia . Realizei um trabalho de derback com snujes que ficou muito lindo. Aliás ,foi o 1o titulo que o grupo Belly Dance Nova Era conquistouno Mercado Persa em 2004. Marcamos todos os toques do derback com os snujes dançando.Ficou um llindo trabalho e foi muito elogiado alguns musicos . Não sei se estava certo ou errado, nunca recebi nenhuma critica .

5) BALADI MODERNO: Não sei o que é Baladi rnoderno

6)DANÇA COM A ESPADA :- na minha opinião a espada é um acessório assim como a tacinha,o fan veil, o wings, o snujes, pandeiro. o véu...
Fica complicado falar sobre este tema porque sou contra dançar musicas classicas;tradicionais com espada. Por ser um acessório que mostra a destreza da bailarina e suas habilidades a combina com musicas lentas instrumentais, takasim.

7) FOLCLORE : - sou muito cuidadosa com este tema porque levar a essência de uma dança popular que representa a cultura de um povo...é delicado. Sempre tento buscar informações em várias fontes via youtube, livros, sites mas,as vezes tudo se confunde. Vou citar um exemplo o khalege que é uma dança folclorica do Golfo (UAE, Baharen, Saudi Arabia, Iraque,etc... ) tem suas variações regionais na música, nos movimentos e no figurino. Vc precisa saber qual esta representando ou, estar ciente que esta estilizando um dança folclore por suas variações de estilos. 
          Dança do bastão - Racks Assaya dança masculina representada por mulheres. Seu r ritmo Said Tem os seus passos especifico (puladinho) e o traje deve ser vestiido.
Dança do Jarro - Dança representada por mulheres ligada a importancia das águas . As mulheres buscavam águas nos rios equilibrando os jarros na cabeça até sua aldeia. Movimentos representados na dança . O ritmo é fallahi e o figurino é vestido.
         Dabke - o mais conhecido folclore libanes
     FOLCLORE - trazer para os palcos a cultura de um povo resgatando a sua essência respeitando sua musica, sua dança e figurino.
Dança do bastão - racks al assaya
dança do jarro - racks al brik
dabke
Dança da Colheita - Dança das Flores
Zaar - Dança do exorcismo
Dança Nubi
Khalege - Dança do Golfo
Hagallah
Tannoura

8) MELEA LAF ; -Nos últimos tempos tem havido uma discussão a respeito de a dança com melea laff ser ou não folclórica.
De acordo com o Dicionário Houaiss de língua portuguesa, folclore trata do conjunto de costumes tradicionais, crenças, superstições, cantos, festas, indumentárias, lendas, provérbios, manifestações artísticas em geral, preservado, através da tradição oral, no seio de um povo ou grupo populacional.
Recentemente, algumas bailarinas têm divulgado a idéia de que seria uma dança tradicional egípcia, entretanto Rossam Hamzy, famoso percussionista egípcio, afirma que não há nenhuma dança tradicional de melea laff e que, portanto, não se trata de uma manifestação folclórica.
É claro que, devido às exigências de sempre se apresentar algo novo nos shows, a melea laff foi utilizada como uma encenação, uma performance, uma teatralização, e a mulher baladi com o melea tornou-se o personagem principal dessa peça.
Diante do fato de o melea, aqui descrito como um tipo de roupa, estar gradualmente caindo em desuso e praticamente desaparecer de algumas cidades do Egito, e de a melea laff ser somente vista em festividades nos distritos bem rurais (interior) e estar aos poucos se extinguindo do meio da cultura do povo, não é ousado ou errôneo afirmar que a dança com o véu enrolado já alcançou o patamar de dança folclórica.
É folclore porque representa, de uma forma simples, personagens ligados à raiz e à expressão cultural do povo egípcio.



Claudia Cenci




Querida Nanda,
Antes de começar a definir o que é cada dança vamos consultar o Michaelis: Moderno dicionario da lingua portuguesa para entender bem o significado geral de cada termo:

clássico
clás.si.co
adj (baixo-lat classicu) 1 Relativo à literatura grega ou latina. 2 Diz-se da obra ou do autor que é de estilo impecável e constitui modelo digno de imitação. 3 Aplica-se ao período de uma determinada língua no qual ela apresenta, no seu uso culto e literário, sensível estabilidade de formas gramaticais e notável precisão no aproveitamento dessas formas, por haver uma norma lingüística bem assente e firme (Matoso Câmara Jr.). 4 Autorizado por autores considerados modelares. 5 Que constitui modelo em belas-artes. 6 Oposto ao romantismo. 7 Usado nas aulas. 8 Tradicional. 9 pop Costumado: Não deixa de fumar o seu clássico cigarrinho após as refeições. 10 Antigo, inveterado. 11 Diz-se da antiga modalidade do segundo ciclo do ensino secundário, em muitos países, inclusive o Brasil, caracterizada por maior extensão do ensino de línguas, História e Filosofia. O ensino clássico opunha-se ao ensino científico. 12 Esp Que obedece a certo padrão de técnica ou de estilo: Jogada clássica. sm 1 Escritor grego ou latino. 2 Autor de obra literária ou artística digna de ser imitada.

COMO PODEMOS VER, O CLÁSSICO (EM QUALQUER MODALIDADE ARTÍSTICA, INCLUSIVE A DANÇA) É DE ESTILO IMPECÁVEL E CONSTITUI MODELO DIGNO DE IMITAÇAO... POSSUI ESTABILIDADE DE FORMAS E NOTÁVEL PRECISAO...É SINÔNIMO DE TRADICIONAL...OBEDECE A CERTO PADRAO DE TÉCNICA OU DE ESTILO.

moderno1
mo.der.no1
adj (lat modernu) 1 Dos tempos mais próximos de nós; recente. 2 Dos nossos dias; atual, hodierno, presente. 3 Que está em moda. 4 Que existe há pouco tempo. Antôn: antigo. sm 1 O que é moderno, ou no gosto moderno. 2 Evolucionista, progressista. sm pl Os que vivem na época atual.

A DANÇA DO VENTRE MODERNA APRESENTA MOVIMENTOS QUE ESTAO NA MODA NOS DIAS DE HOJE, MAS QUE NAO SAO NECESSARIAMENTE TRADICIONAIS, POR EXEMPLO, HOJE EM DIA A BAILARINA DA MODA É RANDA KAMEL, MUITAS BAILARINAS SE INSPIRAM NELA, COMO HÁ ALGUNS ANOS ATRÁS SE INSPIRAVAM EM DINA. PODEMOS DIZER QUE ESSAS DIVAS DITAM A TENDÊNCIA DO ESTILO DA DANÇA, DA FORMA DE VESTIR, DA EXPRESSAO EM CENA, ETC. A ORIGINALIDADE DESSAS BAILARINAS, QUE TRANSCENDEM O CLÁSSICO E TRADICIONAL, COLABORA COM A EVOLUÇAO NATURAL DA ARTE DA DANÇA DO VENTRE.

tradicional
tra.di.ci.o.nal
adj m+f (lat traditione+al3) 1 Pertencente ou relativo à tradição ou que se transmite por meio dela. 2 Observado desde tempos imemoriais. 3 pej Arcaico e que obsta o progresso: As formas tradicionais da agricultura.

PARA MIM, O CLÁSSICO E TRADICIONAL SAO SINÔNIMOS, OU SEJA PODEMOS DIZER QUE SE TRATA DA MESMA COISA. MAS SE QUEREMOS FAZER UMA PEQUENA DIFERENÇA PODEMOS DIZER QUE A DANÇA DO VENTRE CLÁSSICA TERIA MAIS INFLUÊNCIA DO BALLET E A DANÇA DO VENTRE TRADICIONAL MAIS INFLUÊNCIA DO ESTILO BALADI, JÁ QUE É A SUA RAÍZ VERDADEIRA.

BALADI SIGNIFICA "MEU PAÍS", "MINHA CIDADE" (QUANDO É A SUA CIDADE NATAL E É UMA CIDADE DO INTERIOR), "REGIONAL". O ESTILO BALADI É DANÇADO POR TODOS OS EGÍPCIOS, HOMENS E MULHERES, ADULTOS E CRIANÇAS. É A FORMA NACIONAL DE DANÇAR. OS MOVIMENTOS DE QUADRIL (SHIMIES, GOLPES, OITOS E CÍRCULOS) SE ALTERNAM COM MOVIMENTOS GRACIOSOS DE HOMBROS E PEQUENOS DESLOCAMENTOS. A MÚSICA TÍPICA PARA ESSE TIPO DE DANÇA É EL TET QUE TEM UM TAQSIM (IMPROVISAÇAO), UM AWADI (DIALÓGO DE TABLA E OUTRO INSTRUMENTO), RITMO MAQSOUM (OU QUALQUER OTRO EM 4/4), SUBIDA DE VELOCIDADE (COM UM FALAHI) E RETORNO AO TAQSIM INICIAL. MAS TAMBÉM SE DANÇAM MÚSICAS CANTADAS.
O BALADI MODERNO PARA MIM SE APROXIMA DO SHA'ABI, POIS MUITAS VEZES SE USAM MÚSICAS COM O MESMO ESTILO, MUITO POPULARES, COM LETRAS SINGELAS E RITMO DELICIOSO, IMPOSSÍVEL FICAR PARADA. MAS O SHA'ABI É AINDA MAIS TRANSGRESSOR QUE O BALADI MODERNO, E MUITAS VEZES AS MÚSICAS FALAM DE FORMA SUTIL DA REALIDADE DAS RUAS DA PERIFERIA DO CAIRO, COMO DROGAS, ETC NO SHA'ABI SE USAM MOVIMENTOS MAIS OUSADOS COM INFLUÊNCIA DAS DANÇAS DE RUA DA JUVENTUDE EGÍPCIA. PODEMOS DIZER QUE O SHA'ABI É AINDA MAIS POPULAR QUE O BALADI MODERNO, NO SENTIDO DE REPRESENTAR CULTURALMENTE AS CAMADAS SOCIAS MAIS BAIXAS.

folclore
fol.clo.re
sm (ingl folk-lore) 1 Costumes tradicionais, crenças, superstições, cantos, festas, indumentárias, lendas, artes etc., conservados no seio de um povo. 2 Parte da Antropologia cultural que estuda esses elementos; "cultura do geral no homem, da tradição e do milênio na atualidade, do heróico no cotidiano" (Câmara Cascudo).


O FOLCLORE ENGLOBA TODAS AS DANÇAS QUE PRESERVAM A CULTURA E OS COSTUMES TRADICIONAIS DE UM POVO: COMO O SAAIDI DO SUL DO EGITO, A DANÇA NUBIA, O HAGGALA, O DABKE, ETC

A DANÇA COM ESPADA É UMA FANTASIA ORIENTAL, NAO TEM NENHUMA BASE EM COSTUMES TRADICIONAIS ÁRABES, EXCETO QUANDO DANÇADA POR HOMENS NO DABKE (ESTILO BEDUÍNO) OU NOS PAÍSES DA CULTURA KHALIGE. MAS NESSES CASOS, SEMPRE A ESPADA É MANEJADA PELOS HOMENS, NAO PELAS MULHERES. MAS PODE SER QUE ATRAVÉS DA TURQUIA TENHA CHEGADO AOS ESTADOS UNIDOS E SE DIFUNDIDO MUNDIALMENTE, JÁ QUE AS BAILARINAS TURCAS USAM MUITAS ACROBACIAS EM SEU ESTILO, MAS REALMENTE EU TENHO POUCA INFORMAÇAO A ESSE RESPEITO.

OS SNUJS SAO PARTE DO ESTILO BALADI, FIFI ABDO SEMPRE TOCAVA SNUJS EM SEUS SHOWS, NAIMA AKEF TAMBÉM. DURANTE A ERA DE OURO DO CINEMA EGIPCIO, SEMPRE HAVIA CENAS COM SNUJS, COMO PARTE DA TRADIÇAO.
TAMBÉM AS BAILARINAS DOS CABARÉS DA RUA MOHAMED ALI NO CAIRO, HÁ ALGUMAS DÉCADAS ATRÁS, COSTUMAVAM DANÇAR COM CANDELABRO E SNUJS AO MESMO TEMPO, MAS SE VESTIAM COM TÚNICAS, NAO ERA UM SHOW DE DANÇA DO VENTRE PROPRIAMENTE.


A VERDADE É QUE AINDA NOS FALTAM MUITAS RESPOSTAS, MUITAS VEZES, NEM OS EGÍPCIOS CONSEGUEM DEFINIR BEM TODOS OS ESTILOS, MAS ESSA É A MINHA VISAO ATUAL, POIS ESTOU EM CONSTANTE PESQUISA, E ESPERO QUE AJUDE A DISSIPAR TODAS AS DÚVIDAS.

MIL BEIJOCAS
CLAUDIA


Faridah Mahaila





1) Dança do ventre clássica,
Bem DV clássica, é quando dançamos musica clássica arabe.... ponto acabou...
Acho o termo DV clássica meio complicado... porque a palavra clássica junto com a palavra dança confunde as pessoas, clássico se remete a dança clássica, q seria ballét... e pra dançar musica clássica árabe, não precisa usar ballet... não tem nada a ver... é ai que fica essa confusão.. cada coisa é cada coisa...
Podemos dançar musica clássica somente dançando tradicionalmente...
Também podemos incorporar poucos passos  ocidentais...  e nada exagerado, e isso tem que ser muito bem balanceado.. uma dança que tenha mais de 30% de passos ocidentais, já é fusão....

2)Dança do ventre Moderna,
Aqui Tb acho q tem muita confusão...
Moderno... músicas modernas....
Essas geralmente tem instrumentos eletrônicos, é mais homogênea que a música clássica, mais curtas, o pop árabe seria musica moderna..
Bem, como qq dança que não é fusão, tem que dançar seguindo a música e com passos orientais... mais de 30% de passos ocidentais Tb será fusão..
As pessoas acham que moderno é usar acessórios escalafabeticos, ai tem aquelas coisas  de dança gótica, tribal, rock, sei La..  não é porque é moderno que vai descaracterizar.. descaracterizou é fusão.. simples assim...
Assim como a clássica, a moderna se refera a musica, e não a incorporação de passos de ballet ou jazz, e acessórios estranhos, coisas loucas, etc...
Podemos incorporar alguns acessorios, tipo wings..

3) Dança do ventre Tradicional,
É a dança onde se usa passos básicos da dança, se tiver passos ocidentais, são bem poucos... menos de 30%
Sim ao longo dos anos temos mais passos que so os oitos, ondulações e redondos, mas esses passos, são somente variação dos básicos.. e nada de ocidentalização neles...
É a dança das egípcias.. mas veja bem.. Randa por exemplo.. tem a dança especifica dela.. com um pouco de influencia de jazz..., mesmo sendo egípcia, não é uma dança tradicional... podemos dizer q é ate um pouco fusionada....
Podemos dançar qualquer tipo de musica árabe tradicionalmente..

4)Baladi
Como td, aq também se refere a um tipo de musica especifica.
Aq não se refere a uma musica com ritmo baladi, mas a musica q tem toda uma estrutura própria...
Aqui é dança de raiz.. do povo...nada de passos ocidentais... nem 5%....

5) Baladi Moderno
Seria como a musica moderna.. é musica baladi, mas com incorporação de instrumentos modernos...
A dança seria igual ao baladi.... independente de ter a modernidade na música, ainda trata-se de algo da terra.. então nada de incorporação de movimentos ocidentais, como muitos argentinos fazem... falam ser baladi moderno, mas é cheio de passos de ballet e jazz, e tantos outros..... isso é fusão!


5) Folclore ( e quais seriam eles...)
Humm folclore.. bem antigamente não se sabia, hoje já se sabe, mas ainda vemos muita gente ensinando errado...
Tudo que dançamos que é dito como folclore, na verdade foi um estudo realizado pelo M. Reda, onde ele percorreu diversos locais do Egito e estudou as pessoas da região, o que faziam, como se vestiam, etc.. a partir dai ele fez uma adaptação para palco tentando mostrar como poderia ser se aquele povo dançasse..
Nas coreografias do Reda, vemos passos bem simples, alguns ocidentais também, mas nada exagerado... são giros mais elaborados, arabesques (baixo hein, nada de pé na cabeça como querem ficar fazendo hoje em dia, Farida Fahmy deu bronca aqui no Brasil pois as meninas queriam fazer arabesques super altos, braços bem esticados como no ballet, e não é assim... embora tenham esses passos, ate pra dar dinamismo, por ser dança de palco, tem que se lembrar que esta retratando povo)
Tem o Hagalla, Mellea, Said, dança do jarro, dos pescadores, Nubia
O dabke é do Libano
E Khaligee do Golfo...


6)Dança da espada se encaixa aonde?
A espada é somente um acessório de dança, e não pode ser considerada uma dança em si...
Tem quem fala ser folclore.. mas não é...  
O correto seria dança do ventre com espada... ai pode ser com musica moderna, clássica (ver bemmm o momento q usará a espada.. não pode ser qq momento). Num baladi e shaabi não! Por serem musicas que são do povo, de raiz... então nada de espada...


7) Dança com snujs se encaixa aonde?
Também é um acessório
Mas muito antigo e é sempre usado... então é um acessorio que podemos usar em diversas musicas árabes, desde a clássica, ate as modernas, incluindo baladi....

8) Fusão. O que seria ela?
Fusao.. fusão é a “mistura”.. fusionar, misturar....
Toda dança que tenha mais de 30% de qq estilo ou passos que não sejam os tradicionais, é fusão!
DV com mais de 30% de passos de ballet.. é fusão! O mesmo para passos de jazz...
Achei muito engraçado ano passado o grupo q ganho o MP de fusão.. foi DV com Hip Hop (se não me engano.. ou era street.. não lembro ao certo..) bem as meninas dançaram DV e ai uns meninos dançaram o outro estilo.. errr isso não é fusão! Fusão é a mesma pessoa fazer mais de um estilo de dança na mesma musica..
Portanto dança com musica classica ou moderna que tenha mais de 30% de passos ocidentais, é fusão..
Baladi e shaabi nem pensar usar passos ocidentais!!!

9) Shaabi
Shaabi assim como o baladi, é do povo.. mas o shaabi, tem voz...  é a voz do povo...
São musicas alegres, de protesto, de manifestação, etc...
Aqui tem que se ter cuidado com a letra dos shaabis modernos, alguns não são para ser dançados...
A dança é simples, só passos tradicionais, nada de passos ocidentais...
Temos que nos lembrar de que, shaabi e baladi são musicas do povo, do povo mais “pobre”, e esse povo não tem acesso a aprender ballet ou jazz, mesmo sendo shaabi e baladi moderno, continua sendo do povo! então como nós podemos ficar mudando uma dança que faz parte de uma cultura acrescentando passos onde não tem!!! Isso é falta de respeito!
Fifi Abdou... pessoa e dança baladi/shaabi..
Quando digo pessoa, é pq ela é do povo, tem pessoas que são totalmente clássicas, aqui no sentido do ballet mesmo, essas não vao conseguir reproduzir dançando algo perto do que é o real do baladi e shaabi... pois não é só passo... nem leitura musical.. é a ginga mesmo.. a pegada do corpo...
Obs: pra se ter uma melhor elaboração de coreografias, teríamos que dividir em estilos e subestilo
Por ex:
- Danca ventre clássica fusionada – musicas clássica árabes, e uma dança que tem mais de 30% de passos de ballet, ou jazz, etc
- dança do ventre moderna fusionada – musicas modernas, com mais de 30% de passos de ballet ou jazz, ou
- dança do ventre fusionada – ai entra td de mistura, as coisas estranhas, meio loucas... aquelas musicas também fusionadas...




Débora Valério




Dança  do ventre clássica: Eu também chamaria de tradicional, seriam as musicas mais clássicas, cantores da era de outro da dança árabe, passos tradicionais, roupas tradicionais. A bailarina e a coreógrafa devem transportar seu publico e alunas para o que de mais puro tem a dança árabe.
Inspirar se nas bailarinas do Golden Age , isso pra mim seria a dança tradicional clássica árabe. Estudar e necessário pois tem de cuidar do figurino e das musicas, muitas categorias clássicas que vejo na internet acabam cometendo erros ao usar roupas super modernas ou musicas pop!!! Considero uma categoria difícil hoje.

Dança do ventre moderna: A dança árabe atual, com suas influencias modernas, com bailarinas modernas. Ou seja, a musica tem de ser desta época!!!! nao adianta pirar no figurino e usar Enta Omri na coreo!!! Moderno nao e fusão, nao sao acessórios, sao os passos e a musica que darão o tom ATUAL. Se na clássica você busca influencia de passos de Nadia Gamal, nesta você busca em Amani!!! Para dar exemplo. Cuidado com os shabbi, Folclores e fusões, o moderno exige uma leitura correta de musica, figurino e passos, nao da pra sair do trilho demais! E cuidado que adereços fusionados nao caracterizam uma coreografia moderna!!!!

Folclore: O que busco no folclore e o respeito pela origem da musica, pois já vi gente dançando folclore libanês com musica palestina. Buscar a essência nos passos, seguir o padrão de figurinos de acordo com a região escolhida. Khaligee exige uma sequência de passos e movimentos que nada tem haver com Said, parece obvio mas na hora de montar um folclore muitas professoras e ate bailarinas acabam por se confundir e criam a terrível categoria FOLCLORE MODERNO dai eu me pergunto...o que e isso???rs
Nao sou especialista em folclore mas considero importante o cuidado com o figurino. Nao consigo gostar de Said com figurinos luxuosos e brilhantes!!!! Vamos seguir a origem a risca!!!

Dança da espada se encaixa onde? Em minha opinião se encaixa na categoria ADEREÇOS!!!! Deveria existir esta categoria nos festivais.
Candelabro, Snujs, espada,,,, eles nao sao modernos, nao sao apenas clássicos, e nem folclore. Acredito que uma categoria para estas coreografias com adereços importante de ser criada já!

Fusão: Esta e minha maior área de trabalho como coreógrafa!
           Segundo o dicionário: Mistura ou conjugação de duas ou mais coisas.
Transformação de duas ou mais coisas.
E tenho visto muita coisa estranha e ate errada em festivais. Fusão na dança considero a coreo que com influencia de outro estilo, você descaracteriza uma dança de sua origem,essência. Ou seja, fusão na dança do ventre seria você dançar a dança árabe com INFLUENCIA de jazz, ballet, sapateado, contemporâneo. E nao e so musica e adereço nao, o que torna esta modalidade difícil e que vc precisa realmente conhecer o estilo que ira fusionar e o estilo base. Muitas vezes pegam uma musica LOUCA e colocam de qualquer jeito a dança árabe ali, ou pegam uma musica árabe e ali colocam de qualquer jeito uma coreo de jazz... isso nao caracteriza uma fusão, e sim uma confusão para o publico. Outro tópico, esta modalidade nao entra a dança árabe moderna.

Shabbi: Nao estudo e não entro em detalhes, mas gosto de ver essa modalidade seguida a riscam com figurino, passos e musica. Nao adianta por a roupa SHABBI e sair dançando MODERNO! olha o cuidado e necessidade de se estudar antes de sair montando coreografias!

Querida Nanda, apenas respondi as categorias que tenho conhecimento para expor opinião.
Qualquer duvida, estou a disposição!
Beijos


Carla Silveira
1) Dança do ventre clássica, - musicas tradicionais, longas com uma estrutura diferenciada, introdução, desenvolvimento, entrada de varios ritmos, as vezes percussão e finalização. roupa tradicional, saia rodada, cinturão e bustie podendo ter segunda pele ou nao. com movimentos também elaborados sem muitos chutes e pernas como tem hoje, cabelos e tals.

2)Dança do ventre Moderna, - musica sem muita riqueza no tocante a metrica e elaboração musical, cantada. pode ser dançada de jeito mais livre mais alegre com figurinos mais modernos, saias justas, calças enfim essa modernidade toda.

3) Dança do ventre Tradiciona- vocês estão perguntando coisas muito parecidas. pra mim a tradicional são as danças classicas,  musicas árabes lentas, Om Kaulsoum, taksim, mas não esquecendo os movimentos tradicionais como oitos, ondulações, básico egípcio, twist, shimmie. podemos colocar passos modernos e coisas novas mas nunca deixar de fazer os antigos que identificam a dança.

4)Baladi -  musica tocada no acordeon cantada ou nao. é uma dança livre alegre e mais solta. é uma dança que expressa o popular e significa meu pais.

5) Baladi Moderno - não diferencio muito esse negocio de antigo do moderno no caso do baladi.

6) Folclore ( e quais seriam eles...) nossa é coisa demais. as mais conhecidas são  said, khaleege, baladi,shaabi, dabke,dança nubia, melea etc.

7)Dança da espada se encaixa aonde?- espada para mim é uma coisa mais americana do que árabe.
Digo da classica de equilibrio que usamos. musicas que começam mais lentas e vao crescendo. ou num pedaço de uma clássica. nao gosto dela com musicas cantadas e derback mas não é proibido agora tem espada folclórica que para  homens ficam show.

8) Dança com snujs se encaixa aonde?- qualquer musica que consiga tocar. nao cabe no khaleege. mas é mais usada para musicas modernas, baladi, gawazee.

9) Fusão, O que seria ela?-  pra mim tem sido hoje é uma confusão. acho legal essas coisas performaticas,colocando um tango com dança do ventre mas ta demais. povo ta vestindo de bruxa, gatos, não gosto particularmente. tem que ter elegância para fazer e muito cuidado.

10) Shaabi -   a definição de Hanna Aysha é perfeita. Shaabi é a versão mais urbana e popular do baladi, executado pelas classes D e E. É sempre cantada e as músicas falam sobre o cotidiano dessas classes, com sátiras, duplo sentido, letras debochadas ou com conotação sexual. tomem cuidados com as letras. é importante saber o que ta falando para saber o que pode fazer e ser usado.


 Nira Lucchesi

Dança clássica e tradicional
As musicas clássicas apresentam muitas variações de ritmos, velocidades e instrumentos. Geralmente começam com uma introdução e depois uma grande entrada, sempre utilizando passos de deslocamento. No meio da música clássica, os ritmos e os instrumentos variam bastante, e geralmente pode aparecer um solo de percussão, um taksin, uma parte cantada, ou uma parte folclórica. E neste caso, cabe à bailarina saber interpretar bem cada momento deste estilo de música grandiosa. E a música finaliza com essa mesma parte em que se iniciou, e é onde a bailarina se despede do público.
As musicas tradicionais, conhecidas como TARAB, na maioria das vezes falam de amor, sentimento, sofrimento, a dor da perda.
Cantores: Abdul Halim Hafez, George Wassuf, Om Kaultum, Fairuz ,e outros.
A bailarina deve obedecer o início, meio e fim sabendo diferenciar os diversos ritmos que a música clássica tem, deve ser graciosa e mostrar através da sua dança um encantamento.
Pode se utilizar o véu nos primeiros segundos da música, normalmente na entrada.
  
Dança moderna
As músicas geralmente são lineares, não oferecendo grandes mudanças. Costumam apresentar um ritmo só do início ao fim. Geralmente elas são cantadas, e como exemplos de cantores modernos temos Ehab Tawfic, Amr Diab, Haifa, Nancy Karan, Kaled,  Shakira e outros.
Temos também as músicas instrumentais remixadas, com efeito eletrônico de teclado, tipo “Disco”(ritmo).
A bailarina pode ser mais audaciosa, podendo mostrar através da dança moderna podendo fazer manobras mais elaboradas e organizar e explorar sua dança com passos de ballet, dança contemporânea, jazz etc..
POR FAVOR NÃO CONFUNDIR PASSOS DE DANÇA COM RITMOS DE DANÇA POIS ISSO SERA FUSÃO.

 Dança folclórica
As músicas são aquelas adequadas para as danças folclóricas árabes dos mais diversos países, como a dança da Bengala, o Khaleege, entre outros. Entre os ritmos mais presentes estão o Said,  Malfuf, Falahi,  Soudi,  Ayubi.
Estes ritmos também podem estar presentes em outros estilos de música árabe, como as modernas e as clássicas. Ou seja, não é o ritmo que caracteriza o tipo de música.
  
Solos de percussão.
O principal instrumento de percussão é o derbak,  instrumento que sempre estará presente em um solo. Neste momento não tem nenhum instrumento melancólico ou voz. Momento  que a bailarina demonstra sua musicalidade, técnica e criatividade, com movimentos de quadris; digamos que é o clímax da apresentação de uma bailarina.

 Fusão
São musicas árabes trabalhadas com misturas de ritmo e dança.
Para realizar um trabalho harmonioso de fusão é preciso estudar um pouco a dança escolhida (jazz, ballet, hip hop, street dance, tango, indiana e outros)  para realizar uma apresentação harmoniosa com a música e figurino, não esquecendo dos movimentos da dança do ventre.
Dê preferência para músicas árabes para valorizar a cultura em estudo.
A espada é um elemento, assim como taças, véus wings, véus poi, Fan véu etc.
Muitos elementos são usados, tanto em dança clássica como moderna enfim cada bailarina ou cada núcleo vê de uma forma. 
No meu entender está tudo muito misturado, então não cabe a mim dizer onde se encaixa o que? Não sei se me entender.

SNUJIS: (CÍMBALO DE METAL)
É um instrumento de percussão étnica ligado a cultura do oriente médio assim como o derbak.
O snuji pode ser tocado pela bailarina ou pelo músico e se encaixa em músicas mais rápidas.
O ritmo que se ouve mais snujis é o Baladi, Said, mas pode ser tocado em outros ritmos.

DANÇA DO BASTÃO - RACKS AL ASSAYA
Dança realizada pelas mulheres para imitar a arte marcial do Sul do Egito (região Said).
A performance masculina é chamada de Tarhteeh, para demonstração de força, onde são utilizados longos bastões (shouma), feitos de cana-de-açúcar ou bambu, que denotam virilidade. Em celebrações específicas no Vale dos Reis (Egito), beduínos dançam de pé sobre os cavalos com seus bastões, ou ainda, pode-se ver cavalos andaluzes dançarem verdadeiras coreografias, marcando com as patas o som do ritmo Said. Em certos momentos de auge surge o ritmo Malfuf ou Lafth. Em geral estas apresentações resgatam sempre os instrumentos mais antigos (Harbabeh, Mijurez e Mizmar). O Said, originário do alto do Egito é uma música forte, mais caracterizada por aspectos rítmicos. Inicialmente praticada por homens, mais tarde adaptada à dança feminina. Também realizadas pelas Gawazys (dançarinas profissionais ciganas) antes de caírem em declínio.
Traje: Vestido
Ritmo: Said

DANÇA DO JARRO - RACKS AL BRIK
Realizada apenas por mulheres, ligada à importância da água para estes povos, à mulher que dirige-se aos rios em sua busca e que regressa equilibrando os jarros pesados de água para suas aldeias. Algumas vezes jarros transparentes são usados para demonstrar que estão cheios de água, e prevalece a exploração da habilidade, do equilíbrio, da destreza em colocar o jarro na cabeça efetuando uma volta de 360O. Para dispô-lo na cabeça sem derrubar uma gota d'agua.
Traje: Vestido
Ritmo: Fallahi

DABKE
O significado da palavra dabke é bater o pé no chão. Sua origem é desconhecida, algumas afirmam ser Libanesa, outras, Síria ou Iraquiana. Esta dança é realizada em grupo onde o primeiro dançarino pode realizar movimentos mais livres, denotando força, agilidade e graciosidade. O grupo dança de mãos dadas, tanto homens, quanto mulheres, podendo ser efetuados por dançarinos profissionais ou qualquer pessoa da colônia. Antigamente os telhados no Oriente Médio eram planos, feitos de ramos e cobertos com lama. Nos períodos das estações frias os telhados rajavam e necessitavam de reparos. A comunidade toda se reunia para o acerto. Juntos lado a lado, de mãos dadas, batiam com os pés sobre o telhado. Posteriormente, adaptaram um rolo de pedra para substituir.
Traje: Vestido (mulheres)
Ritmo: Daloonah

DANÇA DA COLHEITA - DANÇA DAS FLORES
Dança festiva realizada pelos camponeses egípcios ligada com a colheita. Os trabalhadores do campo costumam dançar e cantar durante a preparação do solo para nova semeadura e nas colheitas.
Traje: Vestidos
Ritmo: Fallahi

ZAAR - DANÇA DO EXORCISMO
Estabeleceu-se no Sudão em 1820. Encontrado atualmente também na Somália e Etiópia, com largo número de adeptos egípcios desaparecidos, devido ao Islamismo. Os ritmos estão associados a espíritos específicos. Utiliza muito incenso e sacrifício de animais. É dedicado a curar os males do corpo e da alma.
Traje: Vestido branco
Ritmo: Zaar

DANÇA NUBIA
No extremo sul do Egito, a Núbia compartilha o Nilo e se estende deserto à dentro. O sol, tão quente naquela parte do Egito, queima a pele dos núbios. Ao anoitecer, artistas se vestem com o traje tradicional, dançam e cantam. Lembrando que os núbios possuem um dialeto próprio diferente da língua árabe.
Traje: Vestido
Ritmo: Nubio

KALLEGE - DANÇA DO CABELO
Dança típica das regiões do Golfo Pérsico: Arábia Saudita, Kuwait, Bahrain, Qatar, Emirados Árabes, Iêmen e Oman, sendo executadas ainda em outras regiões do Oriente Médio como a Jordânia.
O Kaleege possui ramificações e alterações que variam conforme as regiões.
Traje: Vestidos de corte reto, repleto de bordados (thobe nashal)
Ritmo: Soudi

HAGALLAH - DANÇA DA CELEBRAÇÃO
Esta dança de celebração é realizada pelos beduínos da região de Mersa Matruh, próximo à Líbia. Relacionado às palmas. O Hagallah é encontrado também em outras partes do Oriente Médio. Acredita-se que a palavra Hagallah, venha do árabe, hag'l, que designa saltar, pular. É realizada junto dos noivos no Zaffa (na procissão), que corresponde também à época de colheita. Hagalah, refere-se à dança, música e esta celebração. A figura central da festa é uma dançarina, que pode ser membro da família da noiva. A dançarina caminha com passos curtos e shimmies (tremores dos quadris)
Traje: a dançarina pode estar total ou parcialmente coberta por véus
Ritmo: Karachi

TANNOURA (dança dos muçulmanos sufistas do Egito)
Os dervixes em Konya, na Turquia realizam também esta dança marcada por giros ininterruptos - uma dança mais estática. É provável que a colocação das mãos: uma virada para o céu e outra para a terra, tenha vindo do Egito Antigo, tal como é visto nas figuras dos papiros. Esta dança faz com que os participantes aproximem-se de Deus.

MELAYA LAFF
A milaya é um tipo de véu oriental que ganhou popularidade no Egito nas décadas de 30 e 40.
Apesar de ter origem nos trajes humildes dos vilarejos, a milaya tornou-se item muito popular da moda egípcia. Um acompanhamento para este véu é a borrka, um véu para o rosto, com amplos buracos que trazem mistério ao rosto feminino. Mais tarde, esse símbolo de beleza feminina, proveniente da Alexandria, tornou-se um acessório fundamental para uma das danças femininas mais populares dessa cidade portuária.
Traje: Véu preto grande enrolado ao corpo sobre vestido
Ritmo: Música sempre fala da beleza feminina.

BALADI
É um ritmo em homenagem à terra, ao campo.
É importante e bem conhecido no Líbano. Pode ter diferentes velocidades (mais lenta ou mais rápida).
Presente em músicas modernas, clássicas e folclóricas (dança baladi), assim como em solos de derbak.

O que é Shaabi?
Como uma forma musical, Shaabi é a voz da rua, uma expressão urbana cheia de sentimento, duplos sentidos, e comentário social.
Como uma dança, Shaabi reflete uma expressão verdadeira e autêntica do povo egípcio e seu humor e brincadeira.
Nós apresentamos um olhar em profundidade para a música Shaabi e seu lugar na cultura egípcia, a partir de uma perspectiva histórica, social e artístico. Através de olhar para os grandes cantores Shaabi do passado e do presente, nós exploramos as dimensões de bairro de classe, e vida urbana única para o Cairo, e os movimentos que você pode usar para trazer o espírito da música egípcia Shaabi para sua dança.


Cristina Antoniades



 ESTILOS E DIFERENCIAÇÕES


Olá Nanda querida, em primeiro quero agradecer o convite e a credibilidade em mim depositada para responder este assunto que é tão polêmico.

Mas antes de definir qualquer coisa quero dizer que a grande confusão e problema começam justamente aí. A confusão começa quando ocidentais querem catalogar coisas que os orientais não o fizeram, e aqueles que o fizeram foi em consequência do cenário político vivido, ou seja com outros interesses o que para nós que estudamos a arte não tem muita serventia. Antes de qualquer coisa devemos entender que são filosofias e culturas diferentes, ou seja, são formas muito divergentes de enxergar as coisas num âmbito geral! O ocidental tem mania de definições, catálogos, taxações, “isso é isso e aquilo é aquilo”, e na cultura oriental não é bem assim. Existem diferenciações sim, mas são sutis e requerem algo mais intuitivo, cultural e sentimental do que uma fórmula de raciocínio lógico que pode ser aplicada invariavelmente, pois neste último caso em minha opinião, até deixa de ser arte.

Dito isto, vou colocar aqui o que seria em minha opinião cada uma destas “categorias”. Entretanto vou mudar um pouco a ordem para que eu possa me fazer entender melhor.

Danças Folclóricas ÁRABES - – vou começar com o folclore pois acho que é onde acontecem as piores distorções e bizarrices e também por ser uma das bases de muitas danças.
Folclore é o conjunto de poemas, canções, danças, tradições e lendas de uma determinada região (não país).
Outro conceito primordial é o de que estas danças geralmente nascem de situações do cotidiano, são uma manifestação do comportamento cultural, histórico e social dos indivíduos e expressam uma tradição viva e popular.
Não podemos confundir folclore com cultura de massa, urbana e de caráter político. O folclore não respeita fronteiras pois é a manifestação das maneiras de pensar, sentir e agir de um povo e é espontâneo.
É claro que quando levamos um folclore para o palco estamos adaptando a tradição para um espaço cênico, mas há de se ter muito cuidado para não distorcer ou ridicularizar.
Como já disse antes, não vou catalogar as danças que são ou não folclóricas porque tudo vai depender do bom senso de quem a está executando. Em minha opinião não adianta nada estar trajada adequadamente, com a música certa e com movimentos que não dizem respeito àquela tradição ou vice e versa. Esta é uma das categorias onde há de se ter maior cautela para não errar, ou seja, estudar muito (pesquisar sobre o povo, costumes, forma de vida, geologia da região, hábitos, jeito de se movimentar, forma de pensar, instrumentos musicais, ritmos, trajes do cotidiano, gestuais...), mas não adianta aplicar fórmula porque não vai dar certo. É por isso que eu não acredito em bailarina que diz saber todos os folclores, isto é impossível, se você souber um BEM, acredite, já algo grandioso!

Observação que julgo importante – danças devocionais NÃO são danças folclóricas, são danças de caráter religioso.


DANÇA BALADI, BALADI MODERNO E SHAABI
Baladi é um termo que significa literalmente “minha terra”. A dança ou música estilo baladi é algo muito comum do Egito, algo tradicional daquele povo. O que ficou mais comumente associado a dança baladi são as músicas que possuem um diálogo entre acordeon e derbaki (mas que pode também ter outros instrumentos), um tipo de brincadeira e improviso que vai aumentando a dinâmica passando por diversos ritmos, ex: masmoud saghir, maksoum, falahi e ayoub. É uma dança que retrata a mulher ou homem comum, os movimentos são orgânicos, soltos, vem de dentro para fora, no meu ponto de vista é uma das danças que mais retrata o prazer de dançar. Existem músicas cantadas também, um grande exemplo é a música “Taht Al Shbbak”.
Shaabi significa popular, não dá para taxar um tipo de música e dança, é muito difícil dizer o que é popular e o que não é. O que vem sendo divulgado como Shaabi no meu ponto de vista seria o tal “Baladi Moderno”, pois o que muda é o jeito mais despojado, músicas com letras que satirizam ou denotam situações comuns da vida, mas isto é algo bem egípcio, pois o termo “shaabi” não tem esta conotação no Líbano ou Síria por exemplo, significa algo que é popular e ponto.
Em meu ver, a dança baladi é a dança solo improvisada do Egito, assim com o Chifteteli da Grécia e Turquia e a Raksa de outros países árabes.

DANÇA DO VENTRE TRADICIONAL
Tradicional de onde?
Baladi, Shaabi, Chifteteli, Raksa, Dança Solta....
O termo dança do ventre já é complexo pois não dançamos só com o ventre. No oriente é chamada de “Racks El Sharki” (dança do oriente). Eu chamo dança oriental solo improvisada. A essência desta dança é o improviso, num concurso a maioria coreografa, então já não é mais tão tradicional certo?
Vou deixar estes questionamentos para pensarmos...

DANÇA DO VENTRE MODERNA E FUSÕES
Moderno expressa nossa atualidade, o que está em uso no momento, na moda, segue o gosto de cada um. Uma música e dança árabe moderna vão incorporar elementos alheios aos tradicionais ou de costume, por isso coloco as fusões no mesmo tópico.
O moderno é mutante. Exemplo: véu wings é um elemento criado para a dança do ventre mas não é tradicional dela, ou seja, é moderno, mas amanhã pode não mais ser usado pois não faz parte da sua essência, como também pode ser algo incorporado futuramente.
Fusões são misturas de linguagens, um grande exemplo de fusão é a música “Msafer” de Mohamed Abdel Wahab, uma linda mescla de flamenco com árabe. Tem uma música do Sami Bordokan também, chama-se "Alaúde Brasileiro”, mescla a sonoridade da música oriental com o baião. A fusão quando bem feita pode ter um resultado maravilhoso, mas se não conhecer muito bem as duas linguagens abordadas, o resultado pode ser catastrófico.
Digo que a fusão é algo moderno pois representa nossa atualidade, o acesso à informação de várias culturas hoje é muito mais facilitado e acho que é uma tendência mundial esta mistura.

DANÇA COM ESPADA
A espada é um instrumento de cena, assim como o véu, pode se encaixar em vários estilos ou em nenhum. São elementos cênicos, utilizados para valorizar a dança feita para show, ou seja, para ser mostrada. Assim como posso utilizar flores, tacinhas e etc...
Eu particularmente adoro dançar com espada em “festinhas” de aniversário, casamento e etc, impressiona quem está assistindo e nenhum engraçadinho chega perto, rssssss

DANÇA COM SNUJS
Os snujs (sagats, cimbals, zills, zília...), são instrumentos muito antigos, datam da Era do Bronze, e é utilizado em todo o Oriente Médio e acompanham todos os ritmos pois é um instrumento de percussão.
A bailarina pode utilizá-los a seu critério pessoal. Ficou muito associado à dança das Gawazes pois estas que eram artistas de rua utilizavam muito dos snujs para chamar atenção para a sua dança devido a grande projeção sonora do instrumento, mas não são as únicas a utilizá-los.
Exemplo, existe uma dança folclórica da Grécia/Turquia chamada Karssilama na qual as mulheres dançam tocando os sagats, e os homens colheres ou copinhos.

DANÇA DO VENTRE CLÁSSICA
Deixei este tópico por último pois acredito que ele agregue muito dos anteriores.
Clássico é tudo aquilo que não sai de moda, é a referência, é o modelo a ser seguido.
Um vestido preto simples é um clássico, muda-se os detalhes mas ele sempre continuará sempre sendo um vestido preto.
Na dança não é diferente, a dança clássica é aquela que serve de referência, que mescla a tradição ao estilo pessoal da bailarina sem perder sua essência.
Não podemos confundir música árabe clássica com música para dança do ventre clássica, são coisas diferentes.
O que se tem dito de dança do ventre clássica hoje em dia é aquela executada com músicas compostas com rica instrumentação, variação de ritmos, e estrutura na qual a bailarina possa concluir um show inteiro numa única dança com grande entrade e o tal “grand finale”, seria uma espécie de pout pourri. Mas isto não quer dizer que dançar uma música menor e que não tenha esta estrutura não seja também um clássico.
Em meu ponto de vista não há muita diferença entre dança do ventre clássica e dança do ventre tradicional. Acredito que a primeira possa ter um caráter mais cênico, mais elaborado, executado por um artista, e a segunda um caráter mais coloquial.
Excesso de passos de ballet numa dança do ventre clássica para mim é fusão. Acredito que é na dança do ventre clássica que a bailarina vai demonstrar seu estilo, vai exaltar sua criatividade, vai interpretar a música com o seu jeito de sentí-la. Mas isto não quer dizer que ela vai deixar de lado os movimentos CLÁSSICOS da dança do ventre, ou seja, oitos, básico egípcio, camelo, tremidos de ombros e quadris, redondos e etc. Aliás, acho que estes movimentos devem estar em qualquer “modalidade” de dança do ventre, senão deixa de ser dança do ventre né!!

Honestamente não gosto muito de concursos de dança pois não acredito que a dança possa ser tratada como esporte, mas o fato é que eles existem, estão crescendo de forma impressionante, as alunas querem participar e então temos que ir pra chuva, daí tem que se molhar né!!! E já que é pra se molhar, então acho que devemos fazer direito, ou seja, tomar um bom banho quente depois para não gripar, ou seja, para que não sejamos vítimas do nosso próprio descaso!
Espero ter ajudado!!!!!
bjssssssssss 




Nájua Poletto



Oi  Nanda ,  Primeiro temos que observar a dança árabe do ponto de vista árabe ou seja com a cultura deles que é bem diferente da nossa.Aqui no ocidente temos uma organização muito detalhista comparando com a árabe,.Em nossa cultura a  didática , os efeitos especiais , a competição,  o aprimoramento são elementos  super enfocados  enquanto que o árabe em sua essência  tem  outra visão , a velocidade no mundo oriental é mais lenta , o sentimento é muito forte e as preocupações são outras . Por essa diferença é que temos que analisar a dança arabe com muita abertura de pensamento e tomar cuidado em querer colocar tantas regras e transformar -la em algo fora de sua verdadeira origem.Bom ...Vamos começar dizendo que a mulher árabe quando dança jamais esquece ou deixa de sentir, é um momento de felicidade onde  ela aprendeu desde pequena a desfrutar-lo e expressar  através da música seus sentimentos .Aqui no ocidente  a técnica  impera  e o sentimento  é  um complemento que também faz parte da nossa cultura, ou seja ambos sentimos  de acordo com a  sua cultura.A velocidade que caminha o ocidente nos  obriga estarmos constantemente atualizando-nos com as mudanças e novidades  que aparecem , gerando  muitas  vezes  confusões e equivocações  .O importante é não deixar  perder a origem e a essência dessa dança respeitando seu estilo, cultura e costumes.
O que vou comentar sobre as danças  é o que eu vivenciei  por 27 anos  com essa cultura e também minha conclusão  baseada  na convivência ,em  fases , tendencias e mudanças  que presenciei na dança árabe.
A Dança  do ventre clássica tem uma certa estrutura que seria : entrada e saída , ou seja com a mesma melodia para entrar e terminar onde a bailarina utiliza muitos deslocamentos e  giros mesclados com momentos marcados e sequências de passos .A Clássica se caracteriza por muitas  mudanças de ritmos e arranjos . Costumam ser músicas compridas de 7 até 20 minutos,  e a maioria é mais tocada do que cantada.Geralmente nos países árabes sao musicas composta exclusivamente para bailarinas ou musicas de cantores famosos regravadas em versão para belly dance. Também  existem musicas clássicas que estão fora dessas regras, são mais curtas de tempo e nao tem entrada e saída,  mas mantem a orquestração tipica da música clássica e variações de ritmos. Deve ser dançada respeitando a entrada e saída se  houver , na maioria das vezes com véu , capa,hoje em dia também  com alas ou abanicos. É importante saber  escutar as mudanças de ritmo, perceber se entra folclore  e não esquecer da interpretação que é expressar-se  através da alma conforme a música vai te guiando.
A Dança do Ventre Moderna seria a dança do ventre pop , musicas como de Omar Diab, Ehab Taufic, Mustafa Amar,Hakim ( tbem canta shaabi), Samira Said, Rageb Alama,Khaled Agag, Najua Karam( tbem canta dabke), etc. São musicas  com 2 a 3  ritmos , cantadas, alegres de 3 a 5 minutos. São mais fáceis de bailar pois nao tem tanta mudança de ritmo e por terem melodias alegres e envolventes a expressão se torna natural.Aqui a bailarina pode adaptar sua dança com o arranjo da musica que as vezes vem com inovações conforme a época e a moda. Por exemplo: musicas com arranjo cigano , español, dance, tecno, etc.Também se entende  pela dança moderna a dança árabe de hoje com passos novos  incorporados  diferenciando-se da dança  de 10 ou 20 anos atrás.
A Dança do Ventre Tradicional é a que se baila as musicas tradicionais como Habib Aini, Ana Fitzarak,Sawah, Nura Nura, Ya Saladizi, Ganal el Hawa,Set  el  Hob, etc. São musicas no estilo tradicional árabe.São muito sentimentais e alegres  e por serem musicas imortais  são regravadas em todas as gerações com novos arranjos.Devem ser bailadas com muita interpretação e de preferência saber o que fala a música para poder expressar-se melhor.A dança Tradicional  mantem  a  base dos passos  que caracterizam a cultura da dança mesclando-se com os passos novos dos dia de hoje.
O Estilo Baladi  quer dizer a dança da terra natal ,aqui em questão estamos falando do Cairo, deve ser bailada com o estilo egípcio e com a música estilo baladi que sao geralmente com acordeon ,com marcações na entrada ,depois vem o ritmo em baladi e no final acelera.O Baladi Moderno  eu entendo como uma modernização do estilo , da música , da roupa e da maneira de dançar. Seria uma  atualização para a época , como o balady é típico do Cairo , então seria bailar musicas de hoje com roupas atuais dentro do que é a cultura do Cairo hoje.

As danças folclóricas sao: Dança com Bastão, Hagalla, Ghawaze,Khalige,Falahin, Dabke e existem uma infinidade como em todo país que cada cidade é representada por uma dança folclórica.

A dança com espada no estilo belly dance desapareceu  nos países árabes . O tempo que eu trabalhei  nos países árabes  nunca encontrei uma bailarina árabe dançando com espada , só as estrangeiras. Venho concluir  que essa dança foi resgatada pelo ocidente. Existiu em uma época ,  pois os pintores retratavam  as bailarinas dançando com sables . O povo árabe das ultimas décadas não a reconhecem   . Existem danças  folclóricas com espadas dançadas por homens..
Na verdade os snujs sao um adorno que a bailarina complementa sua dança. Os snujs  eram usados em rituais sagrados por sacerdotisas e sacerdotes em cerimonias fúnebres e misticas  que através da vibração sonora espantavam mas energias e maus espíritos. Com a popularização da dança algumas bailarinas começaram a bailar com eles. As ghawazes  se apresentavam quase sempre com snujs. Concluindo , os snujs podem ser usados em vários tipos de musicas desde que a bailarina saiba tocar-lo .
A Fusão é tudo que se mescla com a dança árabe, como  o tango,  o samba, e  qualquer outro estilo de dança, sendo que qdo é fusão  a mistura é mais evidenciada tanto na roupa como na coreografia. Na dança do ventre existem muitos passos que vem do ballet, do jazz, do flamenco o qual nao se vê como fusão, pois já estão incorporados .Como eu estava dizendo anteriormente a fusão  é mais evidente.
O Shaabi  é um estilo que surgiu no Egito de musicas para a juventude, sao mais modernas  com um estilo próprio . Hakim é um dos cantores conhecidos do estilo shaabi. A roupa pode ser fora do convencional , usando calça jeans , mini saia, com características juvenis. A dança também usa movimentos  com gestos expressando o que diz a letra da música.
É difícil falar sobre esse tema escrevendo , pessoalmente é mais fácil de explicar .Espero que esteja  claro para vocês.O importante é estar aberto e ser flexível para tentar entender uma dança que todas as culturas se apaixonaram por ela e por isso existem tantas  mesclas , fusões e inovações.
Com todo carinho e amor,
Nájua

Espero que tenha sido de alguma valia toda essa postagem, que possamos pelo menos parar para pensar e estudar . E não deixe de comentar...
Entramos em contato com vários profissionais, mas até o fechamento dessa postagem ainda não recebemos resposta. Salvo a bailarina Hayat El Helwa, que ficou de enviar assim que estivesse estabelecida, pois estava em mudança de endereço.














Comentários

MOMO FERREIRA disse…
Que legal! Amei o artigo! Muito esclarecedor e enriquece os estudos teóricos. =)
Hanna Aisha disse…
Eu, Hanna Aisha, citada por Carlla Sillveira? Oh God...
Faridah Mahaila disse…
Bem, independente de minha participação, achei este post muito enriquecedor e esclarecedor... o melhor foi que embora tenha opinião de diversas profissionais, as respostam não ficaram totalmente opostas, muitas foram equivalentes, outras quase equivalentes.. gostei bastante de saber que o pensamento das profissionais estão todos ali, proximos... adorei..
e foi uma honra imensa participar deste estudo..
Samia Calaf disse…
Adorei .. tirou bastante minhas dúvidas, bem esclaredor. Bjus
Anônimo disse…
Muito bom!!! A postagem é enriquecedora, pois esclarece algumas dúvidas e ao mesmo tempo observamos a divergência de opiniões sobre um mesmo assunto. Sempre vai haver divergência de opiniões sobre os estilos, só não podemos esquecer que a dança do ventre é muito mais que tudo isso é uma dança bela que está sendo ridicularizada perdendo cada vez mais sua essência.
cleo disse…
Acabei de ter uma aula, adorei conhecer a visão dessas bailarinas. Eu sempre aprendi que Melaya Laf era uma dança popular, e não um folclore, e que Baladi, também não era folclore. Para mim Baladi Moderno é uma mera invenção dos Brasileiros, alias, como sempre, infelizmente nos aqui, adoramos pegar a cultura dos outros povos e ACHAR que sabemos de tudo e sair divulgando como verdade absoluta. Esses dias eu ouvi de uma bailarina que se você não dançar balé na dança do ventre, você nunca será nada. Eu prefiro ser o nada.
Adorei esse artigo!! Ver visões diferentes de profissionais tão respeitadas no meio da dança realmente enriquece nossas pesquisas!! Um beijo!!
Emiliana disse…
Adorei, Parabéns Nanda, por postar tanta coisa maravilhosa no blog. BJSSS
Triana Ballestá disse…
A medida que vão se criando novoas nomenclaturas para estilos diferentes, vã surgindo as duvidas e as necessidades de se "enquadrar".. "eu sei fazer isso tudo?". A razão disse foi muito bem explicada por Lulu e achei MUITO esclarecedora a abordagem da mestra Claudia Cenci.
Ana Paula disse…
Gente de Deus, uma chuva de informações valiosas. Estou adorando estudar!
Janahina Borges disse…
Ótimo post amiga!!!
o negócio tá complicado mesmo, nada melhor do que este bate papo incrível que vc criou, Parabéns viu!!!
Eu queria muito poder salvar os textos para continuar estudando e para consultas posteriores, mas não deu...vc não deixou o texto aberto a copias?
Outro tema maravilhoso da hora é o glossário da Suheil né...
E assim vamos, estudando sempre e cada vez mais, contando com bailarinas como vc fica tudo ainda melhor...

:)

Bjsss
Oi linda! Olha amei a pesquisa, e acho q claro nenhuma de nós sabe tudo, mas gente... vamos combinar... vamos parar de chamar a dança baladi de rítmo nossa terra... porque nós bem sabemos que é um estilo, um tipo de dança que utiliza rítmos específicos como masmoud, maksoum e por aí vai... Pode paracer uma coisa boba, mas faz muita diferença na cabeça de quem está aprendendo. Fora isso acredito piamente que todas chegam a uma conclusão quase igual e muitíssimo parecida a minha, apesar de eu conhecer pouquissimo o shaabi, aí fica a pergunta, o que é que está acontecendo com nossas bailarinas e alunas? Está tudo muito fusionado, só que uma fusão diferente entre Clássico e Moderno e tribal e baladi e... aí vai... Amei o artigo me fez pensar em mil coisas! bjs
monica disse…
Gostei bastante! É bom saber a opinião de vários profissionais ajuda a tirar algumas dúvidas, principalmente com relação ao que é popular e o que é folclore.
Adoro o site e adorei o artigo, mas tenho uma dúvida. Quando saber se aquela música é clássica ou tradicional? Como identifico a diferença?