Cheesecake (Luana Mello) Um pouco mais de nossos artistas- XXXIV





Antigamente ela era conhecida como Luana Mello, agora ela mudou e se transformou em  Cheesecake .Vamos conhecer um pouco de Cheesecake e seu novo trabalho com dança exótica, sensual e striptease de luxo, que ela chama de Strip Chic.








1)Fale um pouco do que é o Burlesque na sua visão O que te levou a mudar tão radicalmente de estilo?


O burlesco é uma paixão de muito tempo, assim como o estilo vintage e o cinema antigo; mas eu nunca pensei que um dia pudesse ganhar a vida com ele. Quando isso se tornou uma realidade, percebi que a Luana Mello não podia fazer isso, já que ela tinha uma história e um passado ligado à danças variadas. Não ia combinar. Como o burlesco tem uma veia cômica forte, resolvi estruturar uma personagem e dar vida à ela. Assim nasceu a Cheesecake. Ela não tem passado e pode brincar de criar, como bem entender.




2) E sobre o seu espetaculo, conte-nos como ele é?Se ele segue padrões?Como funciona?Aonde acontece?

Fiquei em cartaz por um mês no Ringue Lounge, pra lançar a personagem e apresentá-la ao seu público. Até então eu estava trabalhando apenas em eventos fechados e ainda estruturando minha nova personalidade. Fui pro Ringue Lounge quando me senti segura no estilo. Lá eu fazia 3 performances acompanhada do ator espanhol Pau Requesens. Era um show bem francês, com um toque orientalista, pois minhas principais referências são as artistas da virada do século XIX. Agora que o lançamento do Strip Chic já aconteceu, ganhei mais fôlego e estou trabalhando com eventos de vários estilos.


3) Existe aulas de Burlesque? Aonde vc aprendeu? Que cursos você fez?

Não fiz nenhuma aula de burlesco, nesse estilo sou completamente auto didata. Como tenho uma extensa formação como bailarina, passei dois anos estudando os padrões de movimentos burlescos e antigos e as histórias que os acompanham. Levei esse estudo muito a sério e quando me senti pronta, fui pro palco. Em novembro de 2009, dei um curso em Salvador, na escola da bailarina Bella Saffe, sobre as Pin Ups e seus movimentos. Nessa época meus estudos já estavam maduros e foi muito bacana ver a receptividade das meninas. A Bella e sua cabeça aberta, foram o empurrão que eu precisava pra colocar meu burlesco no mercado.



4)Você acha que o publico brasileiro está preparado para o Burlesque?Será que eles entendem o que é?

O público tem sido muito receptivo e as reações são sempre surpreendentemente positivas, fico muito feliz. Nos meus shows eu percebo que eles estão mais do que prontos pro burlesco, mesmo não fazendo parte da cultura brasileira. O público paulista tem bom gosto e muita sofisticação, basta você saber onde e como se apresentar.




5)Como foi pra você dançar com tão  pouca roupa?

Nunca tive o menor problema com a nudez e a hipocrisia não faz parte da minha vida. Sou bailarina, vivo essa realidade do corpo como instrumento de trabalho desde muito pequena. Fui criada no meio artístico e o artista de verdade vê o corpo como mais uma ferramenta de expressão. Apenas os leigos encaram o corpo como objeto sexual, isso é uma visão cristã, limitada. E a forma como me coloco no palco, como estruturo meu show não é vulgar. O artista sabe que impressão arrancar do público e eu estudei muito isso. Nunca tive nenhuma abordagem agressiva, os homens me tratam com muito respeito e até mantém uma distância segura. Eu me imponho, sempre fui assim.


6)Como é o mundo artístico do Burlesque, há concorrência...como vemos no mundo da Dança do Ventre?

Existem muito poucas meninas fazendo burlesco, conheço apenas algumas delas, mas a recepção logo no começo foi muito bacana. As meninas são solícitas e super profissionais, mas infelizmente acaba sendo um trabalho solitário, não temos um contato frequente. 


7)Aonde ocorrem esse tipo de apresentação?Quem assiste a esses shows?

Danço bastante no Trix Mix, um cabaret que acontece todos os meses em São Paulo, no estúdio Emme. Aliás, meu trabalho burlesco nasceu lá, sou muito grata à eles por sempre me apoiarem, por mais ousado que parecesse. O Emiliano e a Raquel, os donos do cabaret, têm uma cabeça incrível, são artistas. Além do Trix, me apresento muito em shows fechados, eventos corporativos e festas particulares, mas seleciono MUITO BEM onde, quando e como. Sou muito exigente com isso, para manter a qualidade do trabalho. Agora acabo de fechar um contrato de exclusividade - de bares e restaurantes - com o Bar At 9, que fica nos Jardins. Ainda não tenho as datas específicas, mas ano que vem estarei lá frequentemente. 



8) Você está mais feliz agora?Pode dizer que encontrou o que vc realmente gosta de fazer?

Estou mais feliz principalmente por que o burlesco me dá liberdade. Até por que, não fico presa à estigmas, crio, invento, brinco e ninguém enche o saco, rs. Não abandonei a dança, ela continua sendo uma das características do meu show, mas me sinto muito mais recompensada.








9) Existe algum arrependimento de sair da Dança do Ventre, foi traumatico, ou foi algo natural? 

Foi natural, nem um pouco traumático, pra ser sincera, foi um alívio. Não aguentava mais tanto preconceito e tanta mesmice. Por isso, o desligamento foi apenas uma consequência da minha busca por uma arte que não me limitasse.








10)  Esse tipo de apresentação é mais rentavel financeiramente que a Dança do Ventre?
Como a exposição do meu corpo é grande, procuro lugares de alto nível, com um público sofisticado, que entende o por que do valor do meu cachê. Ninguém questiona, é uma questão de posicionamento.  Se a pessoa questiona, eu não aceito o trabalho, não é pra mim. Prefiro que ela contrate outra profissional que cobre o esperado. Sou extremanente seletiva.



11) Porque você acha que é tão difcil as pessoas dissociarem a Luana Ex dançarina de Dança do Ventre da Cheesecake?

Na verdade, as pessoas dissociaram muito bem. Não convivo mais com ninguém do meio da DV, então não faço a mínima idéia dos comentários e please, quero continuar sem saber. Como Cheesecake, construo a cada dia um novo público, completamente diferente do anterior. Algumas raras pessoas continuam frequentando, mas 99% da audiência é inédita.







12)Como foi a reação das pessoas , seus fãs, sua familia, seu publico diante da sua mudança?


Minha família e meus amigos são muito pra frente, adoraram o trabalho. Inclusive minha mãe, acha tudo lindo, feminino, chique. O público mudou, algumas raras pessoas como eu disse anteriormente, se mentiveram fiéis, mas como são estilos completamente diferentes, a mudança era mais do que esperada. A DV foi uma fase da minha vida, eu tenho apenas 28 anos, tenho muitas fases ainda pra viver ;)




13)Como você lida com as criticas?Elas são abertas ou são veladas?Quem mais critica ?Pessoas relacionadas a dv, justificam que isso denigre a imagem da dança, o que você pode dizer sobre isso?

Olha, sinceramente, se existe crítica, ela está bem escondida. O que chega em mim é muito respeito e muta admiração. Como já mencionei, não tenho mais absolutamente nenhum contato com ninguém do meio da DV, apenas alguns e-mails com as amigas blogueiras raramente e não me importo, nem nunca me importei com o que falam de mim. Acho que falar dos outros é uma perda absurda de tempo. Prefiro passar esse tempo estudando e investindo em mim.





14)Vc não teme ser vista como uma espécie de "gogo-girl" ou streaper?


Não tenho medo nenhum, apenas a ignorância faz com que exista esse tipo de comparação. Assim que uma pessoa assiste meu show, percebe imediatamente a diferença. Quem não percebe, não é meu público, então essa opinião não importa pro meu trabalho. Me preocupo apenas em ouvir quem sabe o que está falando e respeita a arte e o artista acima de tudo.








15)Que vc diria pra quem quer se enveredar por esse caminho, do Burlesque?

Ele é uma moda agora, não tem nenhuma semelhança com a DV, por isso é melhor pensar bem e ver se não é apenas mais uma paixão passageira. Ele precisa ser levado muito à sério, pois a possibilidade de estragar seu trabalho se vc não for bem posicionada é muito grande, pois a exposição corporal é grande. Cuidado, bom gosto, estilo e segurança são necessidades fundamentais. E eu continuo achando que estar em forma é imprescindível!





Mais da Cheesecake você pode achar no:

Videos:

Cheesecake no Trix Mix Cabaret




E essa foi a nossa entrevista com Cheesecake, espero que tenham gostado e aprendido um pouco mais.

Comentários

Haiyat Raziya disse…
Amei a entrevista da Cheesecake Mafia!
Eu já conhecia o gênero burleske sob o foco do teatro e na dança pude ter um esclarecimento melhor através da Shaide Halim.
Essa entrevista com a Cheese trouxe uma luz a completar as informações sobre o gênero.

PARABÉNS A CHEESECAKE E A MÁFIA, pelo nível das entrevistas e das informações prestadas!

Muito esclarecedor.
Cristiana disse…
Que loucuuuuura! Rsrs
Olha só, como eu já disse em outro lugar, definitivamente não é meu estilo e eu não faria, mas também nada me faria deixar de reconhecer que a Luana é uma das melhores dançarinas que eu já vi até hoje, que admiro muito, e que na minha visão sempre será referência como qualidade de dança. Fiquei encantada quando vi os vídeos de DV dela e nada muda isso pra mim...
Isis Mahasin disse…
Concordo com a Cristina! Não é meu estilo e o que busco hoje definitivamente é outra coisa. Mas tive o prazer de ter a Luanna como mestra e ela me ajudou muito no crescimento da minha dança, para mim ela é uma das melhores bailarinas que já vi, e ainda mantenho ela como referência!!
Espero que ela continue inovando como sempre...!
Anônimo disse…
aaa
NANDA SALIMA disse…
Anonimo- Deixa de ser covarde e assume sua cara, para falar dos outros...Não estamos aqui para julgar ninguem, cada um faz da sua vida o que quer. Assim como vc não gosta tem outros que gostam, aprenda a respeitar as pessoas, se quiser ser respeitado.
Yasmine Amar disse…
olha, se eu tivesse corpão assim zero por cento de gordura teria o poder que ela tem! ficou chik! só nos resta admirar.
livia disse…
amei a entrevista.. eu amo burlesco! acho a Luana incrível, a Cheesecake maravilhosa... mas, gostaria de ver mais vídeos, pois achei a dança linda, mas não muito diferente da DV que conhecemos mas com menos figurino! não estou julgando, só expressando uma opinião e espero todo o sucesso do mundo para a Cheesecake.
Cristiana disse…
Gente, vocês sabem por onde anda a Cheesecake? Não achei nada de atual dela, poxa, queria mostrar um trabalho novo que eu vi na TV e achei interessante.

Se alguém souber, por favor me passe o novo site dela, contato, sei lá.

Beijão a todas!